7 simples estratégias para reconstruir o PDI no ensino remoto.

12/06/2020

Fabiana Leme de Oliveira

Imagem ilustrativa: 4 peças de quebra cabeça sendo montadas, tesoura indicando cortes
Imagem ilustrativa: 4 peças de quebra cabeça sendo montadas, tesoura indicando cortes

O nosso assunto hoje é focado no momento que estamos vivendo, e vai auxiliar na prática o seu replanejamento.

Se antes nosso planejamento inicial, desde a avaliação, o levantamento de objetivos e a construção de um Plano de Desenvolvimento Individual (PDI)  era o condutor de nossas práticas atualmente isso se fragiliza diante de uma realidade que tudo mudou.

De fato, quando o isolamento social aconteceu, ainda estávamos coletando informações vitais para realizar um planejamento adequado para nossos alunos, afinal esse é o objetivo de estabelecer um Plano de Desenvolvimento Individual do Aluno (PDI) ou um Plano de Ensino Individualizado (PEI) com foco no aluno sem se afastar do contexto do grupo, trazendo acessibilidade ao currículo. 

Mas e agora? Como fica esse plano com o ensino remoto, atividades à distância ou até suspensão do atendimento?

Vamos a 7 estratégias simples para você reconstruir o PDI em tempos de ensino remoto:

1. ELENCANDO OBJETIVOS DE CURTO PRAZO

Imagem ilustrativa: números de 1 a 4 em círculos coloridos e setas indicando avanços
Imagem ilustrativa: números de 1 a 4 em círculos coloridos e setas indicando avanços

Antes de pensar em qual atividade vou selecionar, vou encaminhar é preciso pensar em qual ou quais serão os objetivos que vou elencar como principais. É muito importante lembrar-se que o momento não é adequado ao ensino de novos conteúdos ou habilidade mais complexas num primeiro momento.

Ao pensar no seu objetivo leve em consideração:

  • Quantos dias na semana você terá contato direto com o aluno ou com a família;

  • Como as atividades serão encaminhadas (online, impressas, aula via rádio ou TV);

  • Quais as características gerais do seu aluno (necessidades, potencialidades ou especificidades);

  • Levante com a família, quem fará a mediação e sob quais condições;

  • Considere o mais adequado para seu aluno, sua aluna muitas vezes o que é importante neste momento não se alinha com as demandas burocráticas que buscam manter o ano letivo.

2. SELECIONE QUAIS SERÃO OS CANAIS OU FORMAS QUE A ATIVIDADE SERÁ REALIZADA

Esse ponto é fundamental para o planejamento de qualquer proposta, como essa atividade chegará ao aluno, a aluna?

Será possível realizar uma vídeo chamada? Tem acesso ao celular? Atividades impressas?

Dependendo do recurso disponível é possível mais interação ou até nenhum retorno sobre o que está acontecendo e isso causa um impacto na construção do planejamento.

As dificuldades em se ter um retorno de como estão acontecendo as respostas do aluno dificultam muito o seguimento de nosso planejamento.

3. SELECIONE ATIVIDADES PERMANENTES

Estabeleça no seu planejamento atividades fixas, estabelecendo rotinas consistentes. 

Além de ser possível fixar alguns conteúdos ou habilidades trará, com o tempo, uma estrutura conhecida organizando o momento da realização da atividade em casa. 

Pode ser a escrita do nome, o uso do calendário, uma música escolhida, uma saudação, uma pequena história entre outros.

4. OBSERVE SUA PROPOSTA DE ATIVIDADE

Alinhe seu objetivo inicial às atividades propostas, mas não se esqueça de considerar o contexto onde elas serão realizadas.

Muitas vezes a prioridade é a orientação aos familiares a respeito da rotina, sobre limites ou a estruturação do ambiente.

5. LEVE EM CONTA O TEMPO DA ATIVIDADE

Imagem ilustrativa: relógio e elementos da rotina
Imagem ilustrativa: relógio e elementos da rotina

Ao selecionar as atividades leve em conta o tempo de tolerância, de atenção de cada aluno e coloque como objetivo a ampliação gradual ou um melhor engajamento mesmo que por um tempo curto.

Muitas vezes a ampliação do tempo de atenção e engajamento poderá ser um dos objetivos principais de suas atividades.

6. DIRECIONE A DEVOLUTIVA DO FAMILIAR OU DO MEDIADOR

Para termos elementos para continuar a selecionar e planejar novas atividades, novas propostas precisamos saber como as atividades estão impactando, ou não, nosso aluno ou aluna.

Por isso é fundamental estruturar, de um jeito simples, como a pessoa que está mediando a atividade irá realizar a devolutiva, vai contar como as atividades estão acontecendo.

Lembre-se que precisa ser algo simples, com uma linguagem de fácil acesso e que não sobrecarregue mais essa pessoa.

Quando falamos em simplicidade, essa forma pode não envolver somente a escrita por exemplo, pode ser através de um áudio, ou até uma pequena nota no canto da atividade.

7. Registre!

Sim, fundamental no processo de ensino e aprendizagem precisamos organizar nosso registro qualitativo e para auxiliar nesse momento montamos um modelo de Plano de Ação para você registrar, de maneira simples e com qualidade, como estão acontecendo suas atividades. Baixe o seu aqui abaixo:

Como elaborar o PDI - Plano de desenvolvimento individual do aluno

Adquira o curso e comece a receber suas aulas no seu WhatsApp: Adicione o curso no carrinho; Preencha os dados pedidos e lembre-se de adicionar um celular com WhtatsApp para receber o curso; Aguarde uma mensagem de nossa equipe de suporte no celular informado; Assim que o pagamento for validado, você receberá a programação de dias em que suas aulas serão encaminhadas; Pronto! Agora é estudar e tirar as dúvidas direto no Whatsapp da professora. Ótimo curso!!

R$39,90 R$79,90

    Assista nossa aula completa (GRAVADA) sobre como PLANEJAR ATIVIDADES REMOTAS PARA ALUNOS COM DEFICIÊNCIA INTELECTUAL - NA PRÁTICA

    Imagem: Plano de ação - nome do aluno; período; objetivos da atividade; canais; atividades; observações
    Imagem: Plano de ação - nome do aluno; período; objetivos da atividade; canais; atividades; observações

    Entre para nosso canal no Telegram

    Muitas dicas, informações e conteúdos!

    Gratuito, aproveite e inscreva-se:
    ➡️ Mais informação e orientação sobre Educação Inclusiva. 👍

    https://t.me/incluzap