BNCC e a Educação Inclusiva: o papel das habilidades e competências

Logo BNCC
Logo BNCC

A Base Nacional Comum Curricular (BNCC) é focada no desenvolvimento de habilidades e competências e tem como objetivo garantir uma aprendizagem comum, o que pode gerar uma oportunidade de inserir e/ou expandir a inclusão no ambiente escolar.

Para discutir alguns desses aspectos inclusivos, a Apliqueducação pensou em pontos que estão presentes na BNCC e podem auxiliar no desenvolvimento da criança com deficiência.

1. O entendimento de habilidades e competências na BNCC

Ao aluno da Educação Básica deve ter garantido os direitos de aprendizagem e desenvolvimento presente nas dez competências gerais. Sendo que a Base, compreende o desenvolvimento das habilidades e permite aos estudantes explicitarem o processo cognitivo envolvido, ou seja, deve ser capaz de declarar as aprendizagens nas diferentes áreas do conhecimento tanto em ambiente escolar, na sua vida social ou mesmo na vida cotidiana.

Pela Base, a definição de competência é a mobilização de conhecimentos, habilidades, atitudes e valores para resolver demandas complexas da vida cotidiana, do pleno exercício da cidadania e do mundo de trabalho. Isto é, o aluno deve conseguir ao longo e ao final da sua escolarização resolver problemas nos diferentes âmbitos pessoais, profissionais e sociais, assim como, ser protagonista da sua própria história. 

Foto aranha mola como apoio de caneta
Foto aranha mola como apoio de caneta

2. Como o desenvolvimento de habilidades podem auxiliar na aprendizagem dos alunos com deficiência

O planejamento por meio das habilidades, permite ao professor acompanhar ao longo da vida escolar do aluno com deficiência como este está se desenvolvendo e como pode intervir para potencializar a sua aprendizagem.

A Base prevê também o uso de tecnologias ao longo da Educação Básica, o que pode beneficiar o aprendizado dos estudantes por meio da utilização das tecnologias assistivas. 

3. As Competências Gerais e a inclusão

As Competências Gerais articulando-se na construção de conhecimentos, no desenvolvimento de habilidades e na formação de atitudes e valores, nos termos da Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB). 

Há várias dessas competências que podem ser trabalhadas para a inclusão escolar, dentre elas podemos citar a competência 4 (quatro) que prevê utilizar diferentes linguagens - verbal (oral ou visual-motora, como Libras, e escrita), corporal, visual, sonora e digital -, bem como conhecimentos das linguagens artística, matemática e científica, para se expressar e partilhar informações, experiências, ideias e sentimentos em diferentes contextos e produzir sentidos que levem ao entendimento mútuo e a competência 9 (nove), que cita a questão de exercitar a empatia, o diálogo, a resolução de conflitos e a cooperação, fazendo-se respeitar e promovendo o respeito ao outro e aos direitos humanos, com acolhimento e valorização da diversidade de indivíduos e de grupos sociais, seus saberes, identidades, culturas e potencialidades, sem preconceitos de qualquer natureza. Pontos inclusivos importantes do documento. 

4. As competências socioemocionais e o desenvolvimento das habilidades inclusivas

Foto: mãos dadas
Foto: mãos dadas

A inserção das habilidades socioemocionais na BNCC são fundamentais para o trabalho com todos os estudantes e a comunidade escolar sobre como desenvolver empatia, solidariedade, relações sociais positivas, tomar decisões de maneira responsável, controlar as emoções e etc. 

A inclusão de fato só ocorre quando a escola e o grupo como um todo, aprende a conviver com as diferenças e sabe respeitar as dificuldades do próximo. É importante lembrar que são habilidades que não são inatas e por isso, devemos ensinar, para que o aluno aprenda e pratique, pois sabemos que uma aprendizagem significativa deve se internalizar a partir de ações concretas tanto por parte do professor como do aluno. 

5. As competências cognitivas e socioemocionais na inclusão

As competências cognitivas como interpretar, compreender, analisar, pensar abstratamente, entre outras são fundamentais para o desenvolvimento do ser humano, no entanto, para o aluno com deficiência as habilidades socioemocionais podem ser uma importante ponte para que consigam se expressar como se sentem, pensam e se colocam na sociedade e em sua vida, vivenciando situações de alteridade, solidariedade e empatia.  

6. BNCC e a educação brasileira

O desenvolvimento de uma Base Comum para a educação brasileira é sem dúvida é um grande avanço, pois pode possibilitar uma educação mais inclusiva que olha para o estudante com deficiência e suas singularidades. O documento amplia as possibilidades para que as escolas procurem soluções e inovações para ensinar a todos, pois somente assim, estaremos de fato construindo uma sociedade realmente inclusiva, que trabalha as potencialidades dos indivíduos.

Para que ocorra uma educação inclusiva é preciso pensar no aluno como um todo e nesse ponto, a garantia da aprendizagem das competências cognitivas e socioemocionais podem ser um ganho importante para o estudante com deficiência. 

Conteúdo elaborado por: