Educação Inclusiva: 7 passos para registrar aulas remotas. [sem estresse]

Imagem: Educação inclusiva, Registro, Sem estresse!
Imagem: Educação inclusiva, Registro, Sem estresse!

E você, tem registrado adequadamente suas aulas ou atividades remotas? 

Acredita que precisa melhorar seu registro? 

Então veja esses 7 passos que trouxemos para te auxiliar a qualificar seu registro, sem estressar.

O registro na prática pedagógica é muito importante. 

Sim, não importa as condições que enfrentamos, precisamos cuidar do registro.

A partir do registro podemos refletir [e propor] diferentes ações, embasar os relatórios finais e analisar o processo de aprendizagem dos alunos e alunas.

Passo 1: Registre seus objetivos de ensino e aprendizagem

Quando atuamos com alunos com deficiência ou transtorno do espectro autista (TEA) precisamos ter foco sobre quais são os objetivos reais de ensino e aprendizagem que desejamos em determinado período de tempo.

Nos tempos atuais onde a Pandemia de Coronavírus trouxe uma realidade de distanciamento social, com escolas fechadas e ensino remoto, precisamos considerar que os objetivos de ensino e aprendizagem possíveis são diferentes do ensino presencial, onde a mediação direta e o contexto do espaço escolar estavam presentes. 

Trace objetivos mais a curto prazo e registre. Serão o seu ponto de partida.

Passo 2: Registre qual é o veículo de transmissão da atividade

imagem ilustrativa
imagem ilustrativa

É fundamental registrar o meio de comunicação possível que foi utilizado com cada aluno, com cada aluna. 

Registre também aqueles que você não teve contato direto, que apenas foi possível mandar atividades impressas ou através de rádios comunitárias por exemplo. 

Mantenha atualizado o registro daqueles que você não teve nenhum contato, nenhuma notícia nesse período.

Passo 3: Registre falas significativas dos mediadores, dos familiares

O relato das pessoas que aplicaram as atividades com os alunos com deficiência ou autismo em casa é fundamental. 

Registre observações realizadas ao longo do tempo: relato das dificuldades, das habilidades aprendidas, de mudanças de comportamento. 

Não podemos confiar apenas na memória desses fatos, um registro longitudinal desses relatos trarão elementos importantes para o replanejamento.

Passo 4: Documente a realização das atividades, quando possível

imagem ilustrativa
imagem ilustrativa

Se houver interação, utilize diferentes recursos para registrar a realização das atividades:

- Capturas de tela do celular e do computador,
- Aplicativos de gravação de telas do celular para gravar vídeos chamadas,
- Fotos que a família encaminha do aluno realizando as atividades
- Fotos das atividades prontas
- Áudios como elementos do registro; 


Inscreva-se no INCLUzap
Inscreva-se no INCLUzap

Você conhece o INCLUzap? 

Orientações e informações toda terça e sexta-feira no seu WhatsApp. 

Quer participar?
Mande uma mensagem para (11) 95956-5945, te espero lá


Passo 5: Registre todos os seus insights  no processo

Registre todos os seus insights durante o processo. Os insigths são ideias relacionadas, isto é,  muitas vezes durante seu planejamento de uma atividade é possível que você lembre de um conteúdo importante para seu aluno, que você pense em uma atividade específica que o ajudaria ou até em encaminhamentos clínicos que podem ser necessários. 

Essas ideias repentinas, são fundamentais e precisam ser anotadas. Elas podem surgir a partir da fala de um familiar, uma observação da realidade do aluno ou algum comportamento que chamou a atenção durante uma vídeo chamada por exemplo.

Passo 06: Seja realista no que está acontecendo

Registre SEMPRE, dia e horário que os encontros estão acontecendo, principalmente o tempo de duração de cada encontro e o período que você percebeu um foco maior do seu aluno, sua aluna. 

Alunos com deficiência ou autismo podem apresentar dificuldades em concentrar-se me atividades estruturadas, por isso registrar o tempo de concentração irá trazer parâmetros para avaliar se esse tempo está se ampliando ou não.

Se você não teve contato nenhum com seu aluno, sua aluna também é importante registrar, afinal esse período, e seus reflexos, precisam ser considerados depois.


Como elaborar o PDI - Plano de desenvolvimento individual do aluno

Adquira o curso e comece a receber suas aulas no seu WhatsApp: Adicione o curso no carrinho; Preencha os dados pedidos e lembre-se de adicionar um celular com WhtatsApp para receber o curso; Aguarde uma mensagem de nossa equipe de suporte no celular informado; Assim que o pagamento for validado, você receberá a programação de dias em que suas aulas serão encaminhadas; Pronto! Agora é estudar e tirar as dúvidas direto no Whatsapp da professora. Ótimo curso!!

R$39,90 R$79,90

    Passo 07:  Comece a estruturar o retorno

    Já comece a pensar no retorno, por onde você começaria a avaliar seu aluno?

    Sim, tão importante quanto registrar o que está acontecendo agora é estruturar um PLANO DE AÇÃO para o retorno.

    Registre as habilidades e conhecimentos fundamentais a serem avaliados, separe diferentes instrumentais para realizar essas avaliações e registre todas as informações qualitativas que vão te auxiliar a conduzir o processo de ensino e aprendizagem no retorno.

    Lembre-se que não será uma retomada como após as férias por exemplo. As experiências vividas nessa época trazem muitos impactos nas vidas das pessoas (da nossa vida também), lembre-se de considerar essas questões no seu registro.

    Também é importante evitar o desespero em recuperar meses sem aulas, priorize e não se desespere. Não é possível acelerar o processo educacional apenas condensando o objetivo anual em 4 meses, cuidado, seja realista!

    Foto: Fabiana Leme
    Foto: Fabiana Leme

    Até o próximo artigo!

    Fabiana Leme

    Como está o seu registro?

    FAÇA SEU COMENTÁRIO aqui abaixo, quero conhecer um pouco da sua realidade. 

    Sim, esse é um grande desafio e você pode ter muitas dúvidas e muitas contribuições!