Integrando os irmãos nas atividades em casa [crianças com e sem deficiência ou autismo]

Fabiana Leme de Oliveira

Foto: 2 crianças escrevendo. (rawpixel.com - br.freepik.com)
Foto: 2 crianças escrevendo. (rawpixel.com - br.freepik.com)

Sim, precisamos falar dos irmãos e irmãs de crianças com deficiência ou com transtorno do espectro autista (TEA).

Principalmente nesse momento de distanciamento social, onde as aulas presenciais estão suspensas, buscar formas de integrar os irmãos em casa é fundamental!

Sabemos que a chegada de uma criança altera toda a dinâmica familiar. No caso se a criança apresenta uma deficiência ou autismo, além da alteração da dinâmica muitas questões físicas e emocionais são modificadas.


Como realizar as atividades enviadas pela escola de forma harmônica na sua casa?

Como orientar a família para que esse processo seja o mais tranquilo possível?

Vamos a 5 orientações para integrar as crianças nas atividades remotas [sem estressar]


Dica 01: Equilibre as tarefas

Manter o equilibro entre as atividades é fundamental. 

Muitas vezes somos arrastados pela rotina, pelo volume de atividades que temos que realizar no dia, com os cuidados com a casa, trabalho e agora com a rotina das atividades escolares remotas.

É fundamental criar uma rotina, mais equilibrada possível, considerando as necessidades de cada um. 

Pode ser muito comum dedicar mais atenção a criança com deficiência ou autismo, pois pode apresentar mais dificuldades, mas sempre fique atento e equilibre as tarefas entre os irmãos.

Todos precisam de atenção e cuidados! Inclusive você!



Dica 02: Mantenha a atenção no indivíduo

Sol desenhado com giz na parede
Sol desenhado com giz na parede

Cada criança é única!

Sabemos que na correira do dia a dia é muito comum dedicarmos mais atenção para aquele que precisa de mais ajuda e cuidados.

Isso é normal e não tem nada de errado.

Mas organize na sua rotina, momentos de atenção exclusiva a cada uma das crianças. 

E não é necessário nada muito longo ou elaborado.

Chamar para te ajudar a preparar um receita, enquanto vocês conversam sobre assuntos de interesse da criança, tirar um momento para pintar um desenho só entre vocês ou até ler uma história exclusiva para ele, ampliará os vínculos e fará com que você comece a reconhecer as diferentes caraterísticas de cada uma das crianças.

Dica 03: Incentive a independência

Foto: menina amarrando sapato
Foto: menina amarrando sapato

Incentive a independência e autonomia do seu filho com deficiência ou com autismo.

É muito comum os outros irmãos assumirem os cuidados com a higiene e alimentação dos irmãos com deficiência.

Sempre que possível, incentive seu filho ou filha com deficiência ou autismo a ser mais independente e converse com os irmãos para que façam o mesmo.

Estimular a independência não é deixar de ajudar, quando preciso, mas é ter paciência com o tempo que cada um leva para realizar cada atividade, incentivando cada vez mais para que faça sozinho.


Você conhece o INCLUzap?
Orientações e informações toda terça e sexta-feira no seu WhatsApp.
Quer participar?
Mande uma mensagem para (11) 95956-5945, te espero lá


Dica 04: Tenha momentos de lazer

Em tempos de distanciamento social, estamos muito limitados. As crianças estão sem a escola, muitas vezes sem espaços alternativos para brincar.

Sentem saudades dos colegas, dos professores e de sua rotina.

Por isso alguns atritos entre os irmãos podem ocorrer. 

Lembre-se de manter atividades físicas ou de lazer na sua rotina com as crianças. BRINQUEM!

Fazer um circuito de obstáculos com almofadas na sala, assistir um filme dentro de uma cabana improvisada com um lençol, um campeonato de dança, um festival de karaokê improvisado ou até brincar de bolinhas de sabão vão divertir e descontrair, deixando o dia a dia mais agradável e a convivência mais tranquila.

BRINQUEM!

Dica 05: Fale das emoções

Temos dias que estamos mais animados e outros que estamos um pouco sem ânimo ou até chateados.

Isso também acontece com as crianças com deficiência ou não. 

Incentive que elas expressem suas emoções. 

Pergunte como elas estão se sentindo e se tiverem dificuldades de comunicação, você pode usar emojis no seu celular para que elas se expressem.


Que tal um jogo de memória super divertido para falar das emoções? 
Aproveite e baixe esse arquivo GRÁTIS! Um presente da Inclutopia para você!


Fabiana Leme
Fabiana Leme

Aproveite os comentários  e me conte:

Você também concorda que é fundamental integrar os irmãos, com e sem deficiência ou autismo, em casa?

Qual seu principal desafio?

E que você têm feito que está dando certo?


** Compartilhe esse artigo com seus contatos, assim você incentiva [muito] esse trabalho, té o próximo artigo, **

Fabiana Leme