Será que é dificuldade de aprendizagem, transtorno ou uma deficiência?

Fabiana Leme de Oliveira

Em muitos momentos da carreira de professores e professoras nos fazemos essa pergunta diante do desafio de alfabetizar, ensinar as operações matemáticas, a leitura e a interpretação de textos.

E como saber a diferença? 

foto livro alfabeto móvel + lousa plastificada, aluno escrevendo palavras com canetinha
foto livro alfabeto móvel + lousa plastificada, aluno escrevendo palavras com canetinha

Dificuldades de aprendizagem: Podem ocorrer ao longo de toda nossa vida, podemos sentir mais dificuldades em aprender algum conteúdo, alguma habilidade devido a questões emocionais, falta de conhecimento anterior, problemas biológicos (desiquilíbrio hormonal, anemia, falta de sono adequado, stress etc).

Quando apresentamos alguma dificuldade para aprender algo precisamos reforçar nosso processo de aprendizagem com mais exercícios, com outras estratégias de ensino, mais aulas, mais prática e novas oportunidades de ter conteúdo com o que foi ensino ou até retomar conteúdos anteriores para fazer sentido o que se está aprendendo;

Transtornos de aprendizagem: Transtornos de Aprendizagem é um termo usado para se referir a diferentes condições neurológicas que afetam a aprendizagem e o processamento de informações, como a dislexia, disgrafia, discalculia. 

O termo é usado para descrever dificuldades específicas para adquirir habilidades acadêmicas básicas. 

texto de aluno escrito a lápis, observa-se várias trocas
texto de aluno escrito a lápis, observa-se várias trocas

Deficiência Intelectual: A deficiência intelectual é caracterizada por limitações nas habilidades mentais gerais.

 Essas habilidades estão ligadas à inteligência, atividades que envolvem raciocínio, resolução de problemas e planejamento, entre outras. É importante também saber que na deficiência intelectual o indivíduo apresenta dificuldades generalizadas na linguagem, no auto cuidado, na compreensão de contextos sociais, de lazer e trabalho.

É muito importante que o professor, a professora de sala realize uma observação mais ampla do estudante, muito além do: aprende x não aprende.

Quando você perceber um aluno com dificuldades, verifique como é o relacionamento com os colegas da mesma idade, se em jogos e brincadeiras ele compreende os contexto, as regras e se utiliza estratégias para vencer.

Veja também como é a linguagem. Converse com o estudante, peça para que ele reconte fatos, relate seu dia a dia, diga do que gosta. Veja se esta fala está de acordo com o que é esperado para esta faixa etária, se está dentro da média.

Observe como é o desenvolvimento motor, tanto amplo (correr, saltar, andar na ponta dos pés) e tanto no motor fino (desenho, escrita, pegar pequenos objetos)

Quando observar dificuldades para o aprendizado de um determinado conteúdo, mude a estratégia, a forma de ensinar, promova mais oportunidades para que o estudante tenha contato com este conteúdo. 

Avalie também se ele domina os conteúdos de base para esta aprendizagem, por exemplo: Se esta com dificuldades em fazer somas, verifique se já tem domínio dos números e de quantificação e até se conhece o significado da palavra somar.

Você têm dúvidas sobre como identificar um transtorno ou um deficiência? Deixe sua questão, vamos conversar


Categorias