Inclusão escolar: A importância da rotina na sala de aula

Fabiana Leme de Oliveira 


desenho quadro gigante e 3 pessoas preenchendo tabela e ao lado um relógio
desenho quadro gigante e 3 pessoas preenchendo tabela e ao lado um relógio

O início das aulas é um período de muitos desafios para professores e professoras na sala de aula e um deles é adaptação de alunos com deficiência ou transtorno do espectro autista à rotina escolar.

Mesmo que o aluno já conheça a escola e os colegas, muitos podem apresentar dificuldades neste momento e normalmente demonstram essa dificuldade com alterações de comportamento: agitação, choro, irritabilidade, sonolência entre outras.

Para auxiliar o processo de adaptação à rotina escolar, seguem algumas dicas importantes:


Planeje a rotina de suas aulas: Chegada na sala de aula, guardar as mochilas, entregar agenda na mesa, buscar crachá de nome, hora da conversa, hora da história, leitura do alfabeto, enfim, perceba quais atividades são fundamentais para a organização do dia de aula da turma e que possam ser repetidos diariamente.

Sinalize visualmente sua rotina, utilize cores, cartões, escrita na lousa de forma que se o aluno se perder na rotina ele pode consultar o que está acontecendo e o que virá depois;

Lembre-se que se você tem alunos com baixa visão ou com dificuldades na compreensão a rotina que é apresentada coletivamente para a turma, em um cartaz ou na lousa, devemos manter uma cópia na carteira do aluno ou em uma parede próxima para melhor visualização;

Evite acostumar o aluno a comportamentos não produtivos para sua participação na sala de aula, por exemplo: sair da sala por longos períodos e sem objetivo, ir para a sala da coordenação ou direção e receber guloseimas (acredite, isto acontece!), distraí-lo com jogos e vídeos em celulares ou na sala de informática, entre outras.

Lembre-se que ao ter uma ação reativa a uma situação, o aluno perceberá como causa e efeito e irá tentar reproduzir a ação para receber o efeito, se por exemplo ao gritar na sala de aula ele é conduzido para a brinquedoteca e permanece sem objetivo, a tendência é que ele repita o comportamento inadequado esperando receber a compensação, esperando a atividade que foi prazerosa;

círculos com números 1; 2; 3 e uma mão segurando um peão azul
círculos com números 1; 2; 3 e uma mão segurando um peão azul

Se você perceber que o aluno se interessou muito por um espaço ou atividade, insira na rotina sempre depois de uma atividade produtiva que o aluno deve cumprir na sala de aula. Por exemplo: o aluno adora brincar de massinha, então na rotina você já deixará claro que a massinha será depois da atividade da escrita do nome próprio e assim sucessivamente, ampliando o tempo de execução das atividades escolares.